Caio Andrade

Opa, tudo bem? Sou o Caio, um líder criativo que também executa.

Hoje

image

Ajudo a desempacar criatividade na 2ª maior empresa de SAAS da América Latina.

Nunca ouviu falar na Unico? Goldman Sachs, LATAM, Itaú e Magalu já. Toco a nossa área de Creative Services, posicionando a marca e o seu ecossistema de produtos enraizados em identidade digital.

image

Comecei uma marca que faz um saladão gostoso com moda, arte e capitalismo.

Na Cleiton a gente cria, produz e distribuí bagulhos que ninguém pediu, mas que todo mundo abraça. Tipo esse, esse, e esse que acabou de sair.

image

As vezes sobra um tempinho pra consultorias, palestras e workshops.

Facilito sprints para resolver problemas comuns de forma inesperada, falo sobre como construir ambientes criativos no dia a dia e puxo consultorias para startups e grandes marcas.

FAQ

Por que você tem uma FAQ?

Boa pergunta.

Você não tem nada melhor para fazer?

Não, e pelo visto você também.

Já que parei para ler, você tem alguma coisa relevante para dividir comigo?

Ó, aqui tem um catadão de links, blogs, artistas e plataformas que acho foda, atualizo sempre que dá.

E alguma coisa nada relevante?

Criei um dos sites mais acessados do país e acabei recomendando minha ex em rede nacional, montei móveis e fiquei famoso na Suécia, e já tive um call center só para atender os call centers que me ligavam, funcionava assim:

Cê já trabalhou em agência?

Sim, sim. Passei por F.Biz, Young Rubican, Havas, que na época chamava Euro4d, Naked Communications, e por último, Isobar, a antiga Agência Click.

De lá fui para consultorias, fiz parte do pequeno grupo que trouxe a Hyper Island para o Brasil e ocupei o cargo de Creative Lead por 5 anos, liderando projetos para tudo quanto é marca, como Coca-Cola, Uber, Nestlé, Google, Bayer, Itaú, Bradesco, Santander e por aí vai.

Na sequência entrei na Meiuca, startup focada em Design System, e hoje tô na Unico, que você já deve ter lido lá em cima.

Se quiser saber sobre cargos e afins, pinga lá no Linkedin.

Como foi esse rolê todo?

Olha, tive muitos altos e baixos, entendi que uma ideia não vale nada sem a sua capacidade de colocar ela de pé, principalmente sem um caminhão de dinheiro, e que não existe gênio em criatividade, sem um time você não chega em lugar nenhum. Descobri também que empresas são do tamanho das pessoas que trabalham nelas, existe muita gente grande em lugares pequenos e muita gente bem pequena em grandes lugares.

Já ganhou Cannes, Clio, D&AD, essas coisas?

Nah.

E as palestras e consultorias, você ainda faz?

Consultorias sim. Palestras, sim e não. Deixa eu explicar, tô desenvolvendo três palestras novas, mas como ainda não testei, podem ser bem boas ou bem ruins, se quiser arriscar me chama e falamos sobre disponibilidade, briefing e valores, pode ser pelo zap ou email. Seja para startups ou marcas estabelecidas, eu cobro, afinal, capitalismo. Aulas em faculdades, ONGs ou projetos sociais, conta comigo sem custo. Minhas palestras duram entre 43-57min, com foco em processo criativo, prototipagem, arte, e as vezes, intervenções urbanas.

Arte e intervenções urbanas?

Isso aí, além da Cleiton, que eu já te contei, tive também um pequeno grande estúdio de intervenções urbanas, a GRANDE, que faliu. Sem a obrigação de ter um foco específico, são nesses projetos paralelos onde de fato consigo explorar e apreender muitas das coisas que levo para o meu dia a dia no trampo. Se quiser saber mais, dá um pulo no site da GRANDE ou veja as matérias que saíram no DesignBoom e na Revista Vogue.

Você é feliz?

Olha, na grande maioria das vezes sim, e espero que você também.

Caio Andrade hicaioandrade@gmail.com